O paradoxo verídico

Existe a possibilidade de que algo indesejado seja realmente necessário? Existe a possibilidade de um inimigo ser amigo ao mesmo tempo? Além disso, existe a possibilidade de que uma contradição seja uma contradição em si mesma em um loop sem fim? Se algum deles der uma resposta afirmativa, existe a possibilidade de um coach de vida necessário ser um coach de vida indesejado em primeiro lugar.

Normalmente, as tendências da sociedade hoje em dia favorecem um indivíduo que busca uma conexão profunda e pessoal de co-participação com outro colega chamado de coach da vida. Nesse aspecto, esse indivíduo precisa de algo que ele quer que seja inculcado em seu estilo de vida. O indivíduo vê a necessidade de ter alguém guiando.

Mesmo com a presença de um treinador pessoal para a existência e a sanidade de uma pessoa, a maneira de pensar de um ser humano é que ele utilizará o que é necessário, quando necessário e onde quer que a necessidade possa ser aplicada. E o que não é necessário é descartado ou evitado.

As pessoas, sendo criaturas sociais, sempre se inclinaram a preferir estar com pessoas com quem desejam estar. Tem sido um estereótipo que apenas amigos têm valor um para o outro e inimigos têm o valor oposto a serem descartados. Mas o fato é que, para encontrar e valorizar o significado de amigos, deveria haver inimigos com os quais comparar amigos. Agora, isso não contradiz isso? Aqui estão os inimigos ajudando; interagindo sem saber para que os indivíduos valorizassem as conexões de amizade com os outros. Então, se for esse o caso, os inimigos não são os primeiros amigos do indivíduo afetado?

Capacidade e potencial

É muito difícil defender a afirmação “O que veio primeiro, a galinha ou o ovo?” Alguns podem responder isso com a galinha devido à sua capacidade de pôr ovos, enquanto outros escolheriam o ovo por seu potencial de se tornar uma galinha algum dia, e desde que o frango atualmente sob controle veio de um ovo.

Amigos e inimigos não são diferentes da galinha nem do ovo neste mundo caótico. Amigos podem ter sido inimigos do passado reconciliados, e inimigos podem ser os amigos que seguiram um caminho diferente na vida contra os seus.

Então, como exatamente os inimigos se tornam amigos? Poderíamos colocar em perspectiva que o inimigo já é uma pessoa socialmente negativa identificada. Já se espera que um inimigo seja uma causa de resultado não construtivo quando interagido.

Um inimigo já nos deixou cautelosos com o que evitar, para que não experimentássemos as mesmas coisas desagradáveis. Infelizmente, não importa o quanto tentemos pensar que eles não são capazes de fazer a mesma coisa novamente, o fato de a pessoa já ter experimentado fazê-lo pode executá-lo novamente

Pela lógica, nossos inimigos já nos ensinaram dicas na vida a aprender com as coisas que não queremos experimentar novamente, a superar tais passados ​​e a ser muito mais fortes na vida. Eles indiretamente foram capazes de infligir um encontro doloroso e potencialmente nos alertaram sobre o que pode acontecer novamente.

Quer gostemos ou não, cada um de nossos inimigos tem sido um treinador indesejável em nossas vidas. Eles foram amigos imprevistos em meio aos encontros desagradáveis. Meu inimigo é meu amigo, e meu amigo pode ser meu inimigo.

 

 

Fonte